Entrevista a Rory McCann


Rory McCann, o ator escocês que dá vida a Sandor Clegane - The Hound - na série, deu uma entrevista ao Access Hollywood, que continua a fazer um excelente trabalho com estas interessantes entrevistas. É bom perceber que o ator compreende bem esta que é uma das minhas personagens preferidas da história.

AccessHollywood.com: O Joffrey é Rei quando começa a segunda temporada. Como é que isso muda as coisas para o Hound?
Rory McCann: Bem, não acho que o Hound goste do Joffrey, mas está a fazer o seu trabalho ao olhar por ele. O poder, como deves imaginar, vai subir à cabeça de Joffrey e o agressor que há nele vai aparecer e despoletar uma série de memórias para o Hound - a forma como ele foi intimidado. E verão a relação entre Sansa e Joffrey deteriorar-se - ao ver as agressões que não param, o Hound fará a ligação com o que se passou na sua infância.

Access: Tentaste ler os livros ou contaste com as pessoas simpáticas nas gravações que fizeram pesquisa para aprenderes mais sobre a história da tua personagem?
Rory: Tentei ler o livro, li o livro e depois li o seguinte, e agora já li três. Estou à frente na história... Quanto à pesquisa nas gravações? É fantástica... Muitas vezes, tanto o David como o Dan estão lá e confirmam o que a minha personagem estava a pensar e porque faz determinada coisa e isso foi fantástico. Não há suposições. A informação esteve sempre lá. Até entrei em alguns fóruns de fãs. Eles conhecem as personagens tão bem e eu tirei algumas dicas e indicações deles.

Access: Isso é incrível. Muito bem, então o Hound tem uma relação interessante com a Sansa. Como é que isso vai funcionar à medida que ele vê o Joffrey ganhar mais poder?
Rory: Ele vai entrar em conflito, penso. Acho que ele quer cuidar da Sansa e percebe completamente a posição dela, mas também está numa posição em que se se chegar à frente, está a arriscar a sua vida... Acho que na primeira temporada, entre o Sandor e a Sansa, existe uma frustração com o Sandor a tentar fazer com que Sansa entenda que nem tudo é um conto de fadas e cavaleiros verdadeiros e que há tanta maldade no mundo. Mas, no final da primeira temporada, ela viu, obviamente... o seu pai a ser decapitado. Portanto, talvez agora tenha visto a luz, mas acho que continua a existir a frustração de tentar fazer com que ela veja a realidade de toda a situação. Basicamente, é dar conselhos a Sansa para que ela sobreviva.

Access: Quanto tempo demora a colocar a peruca e a fazer a maquilhagem? Horas?
Rory: Sempre. De todas as vezes que me dão as folhas com as horas a que começa o trabalho, é uma piada recorrente, regresso sempre ao escritório e digo 'Deve haver algum engano' (risos). Estou lá pelo menos duas horas antes de toda a gente. Quando comecei, demorava três horas e meia, mas já reduzimos para metade. Agora é só uma peça em vez de peças separadas.

Access: É tão intrincado.
Rory: E o calor é irreal porque tenho a prótese a toda a volta da minha sobrancelha e de todo o lado do meu rosto, e depois de algumas horas, mesmo que esteja inativo, tudo aquilo começa a gerar suor... até começar a verter - normalmente a partir da minha sobrancelha. Geralmente, temos de a descolar e voltar a pô-la no sítio. É muito desconfortável.

Access: E dá comichão, também?
Rory: Muita comichão! Mas, sabes, irrita-me e uso-a simplesmente. De cada vez que vejo algum dos outros atores a reclamar de alguma coisa, grito e digo "Usa-a!"

Access: Estiveste envolvido numa das cenas de luta mais memoráveis da última temporada - o Sandor contra o seu irmão Gregor, depois de um torneio. Vais utilizar mais a espada na segunda temporada?
Rory: Sim. Duas vezes mais. Vou entrar noutro torneio com um capacete dourado. É muito difícil ver quem estás a tentar matar com o capacete do cão, garanto-te.

Access: Pregas muitas partidas, não é?
Rory: Uh, (pausa) sim. É um dos meus prazeres na vida. Tenho de admitir. Partidas simpáticas e reais, devo dizer.

Access: Soube que pregaste uma partida ao Oliver Stone [o realizar de "Alexander", de 2004]...
Rory: O que é que se diz que fiz ao Oliver Stone?

Access: Algo relacionado com uma cobra.
Rory: Oh, uma cobra debaixo do chapéu, sim... Era uma cobra falsa. Já fiz muitos filmes de aventuras nos quais todos os atores me rodeiam e desembainham as espadas, estão por todo o lado. Tem graça à primeira vez... 

Access: Há alguém a quem tenhas pregado partidas nas gravações de Game of Thrones? Os miúdos e os atores mais jovens não têm problemas com esse tipo de coisas?
Rory: Não... dou-me bem com todos os miúdos. Se andei a pregar partidas? Não, nem por isso... Por causa do meu aspeto - e eu sei qual é o meu aspeto - por vezes surpreendo as pessoas. Por isso, quando apareço a um canto e eles não se apercebem... Assusto-os, com o meu tamanho e isso tudo. Mas apareço atrás das pessoas e ladro como um cão, e belisco-os na parte de trás da perna para os ver saltar.

Access: Que gozão. Fazes isso ao Dan e ao David, porque imagino que isso lhes poderia ser útil de vez em quando?
Rory: Sim, eu sei. Eles trabalham muito. Durante as gravações noturnas, temos de tentar manter-nos animados. As gravações noturnas nesta temporada - o tempo foi implacável e, portanto, era preciso o que quer que fosse para animar toda a gente. Mas normalmente só se contam histórias... Também tenho uma guitarra nas gravações. Toco cantilenas e assim. Normalmente, há sempre mais alguém com uma guitarra. Costumamos improvisar.

Access: Há alguns clássicos pop em particular que gostem de tocar?
Rory: Digo-te uma coisa, os miúdos adoram aquela canção clássica do 'Glee'. Sabes, a canção do 'Glee'. Aquela que é assim (começa a cantar) ‘just do it, I’m just a na-na-na…’ Sabes qual é?

Access: Não tenho a certeza que sei. Tocam tantas.
Rory: Sinceramente, nunca vi a série e isso é outra coisa. Não vejo televisão. Não consegui ver toda a primeira temporada de Game of Thrones... O David e o Dan convidaram-me a sentar-me numa sala de projeções para ver os episódios, o que soava bem, mas 10 horas sozinho a ver Game of Thrones? Acho que não conseguia fazer isso. Vivo no campo, por isso acho que também eu vou ter de esperar pelo DVD.

Access: O facto de viveres num sítio isolado significa que não te apercebes das reações dos fãs de Game of Thrones como outros em cidades grandes?
Rory: Não diria que sou muito social... Ou ando a velejar sozinho no meu barco ou a viver num sítio pequeno. Estou prestes a mudar-me para um local que só é acessível indo num barco a remos por um lago, e aguardo ansiosamente. Não tem eletricidade nem nada.

Access: Já tiveste oportunidade de desfrutar da glória da reação dos fãs a tudo isto, porque as pessoas realmente adoram a série, eu incluída.
Rory: Percebo que isto é enorme e que há muitos fãs e que estão a adorar a série. Ocasionalmente, explorei o site da série e outras coisas dos fãs, mas depois começa a ser demais e desligo o computador.

Access: Portanto, ainda ninguém desconhecido apareceu ao pé de ti e disse 'Rory! Adoro-te como o Hound'?
Rory: Nem por isso, para ser sincero. Para ser sincero, estive numa livraria ontem...

Access: Foste alvo de um reconhecimento de um "Grupo Literário"?
Rory: Isso acontece por vezes, mas estava numa livraria no outro dia, e estava com um aspeto particularmente parecido com o Hound. Um tipo que estava à minha frente na fila voltou-se - eu estava à espera de um café - olhou para mim com cara de medo e disse 'Santo Deus' (risos). Fiquei com a impressão que ele estava a ver o Hound, mais do que qualquer outra personagem que tivesse interpretado.

Access: Isso é porreiro. Talvez seja divertido...
Rory: O que acabei de descobrir, e que me fascina, é que o meu nome, McCann, não se traduz como 'Filho de Ann'... Vem de 'Canis' - como em 'canino' e 'cão'. O meu nome - Rory McCann - significa Rory Hound, Rory Wolfhound. Dá para acreditar?

Access: A sério?
Rory: Muito a sério... Como em 'canino'. Vem dessa palavra. Não vem de 'Filho de Ann', e é intrigante.

Categories: , ,

Leave a Reply

Partilhar