Episódio 1x08 - The Pointy End (Série vs. Livro e opinião)

Série vs. Livro

Este episódio cobre os acontecimentos dos capítulos 43, 51-54 e 56-58. A cena inicial de Arya e Syrio segue fielmente os acontecimentos do livro, apesar de condensar bastante a conversa entre os dois antes do aparecimento dos guardas Lannister. Contudo, o final é exatamente igual - o destino de Syrio fica no ar. 

Na série, Sansa é de imediato chamada à presença da Rainha em vez de ficar "presa" nos seus aposentos durante alguns dias. Na série, foi ignorada a visita de Sansa à Rainha, em que lhe revela os planos do pai para sair de King's Landing e voltar para Winterfell. Mas a carta que escreve ao irmão Robb manteve-se.

A cena de Ned e Varys nas masmorras está fiel, segundo o que me recordo, mas omite uma parte importante, que julgo ter ficado para o episódio seguinte. 

Os acontecimentos na Muralha também seguem fielmente a história original, apesar de a luta de Jon com o morto-vivo ter sido bem mais curta e de não ter tido a participação de Ghost.

A cena em que Robb recebe a carta da irmã e decide chamar os aliados dos Stark é nova e é bastante interessante. Outra cena nova é a de Catelyn e Lysa em Eyrie, igualmente bem conseguida.

À viagem de Tyrion com Bronn falta, mais visivelmente, a conversa entre os dois na qual Tyrion fala sobre uma mulher que amou, com a qual casou, e o desgosto que teve com isso. De resto, toda a secção em que encontram os clãs das montanhas e vão ter ao acampamento Lannister contém o mais importante da história.

A secção Dothraki do episódio tem algumas diferenças com o que se passa nos livros. Aqui, não são as violações que fazem com que Dany queira proteger as mulheres da vila atacada, apenas a perspetiva de que vão ocorrer. A luta de Drogo também é nova, mas consistente com a personagem e com o ferimento com que aparece nos livros, ali originado por uma seta.

Em Winterfell de novo, o episódio segue, de uma forma básica, os acontecimentos do livro, no que respeita à reunião dos aliados dos Stark. Interessante a cena com o pequeno Rickon Stark, que não está nos livros, mas que, de certo modo, vai buscar a veia premonitória da criança.

O encontro de Catelyn com o filho Robb é bastante fiel ao do livro, já com os habituais cortes em alguns acontecimentos e diálogos. O mesmo aconteceu na cena em que Sansa pede a misericórdia de Joffrey e Ser Barristan Selmy abandona a Guarda Real.


Opinião Pessoal
Tendo em conta que este episódio foi escrito pelo autor dos livros, George R. R. Martin, a expetativa era mais que muita. Martin manteve-se bastante fiel ao seu próprio material original e as cenas novas não fugiram muito à história. Este episódio foi, na minha opinião, um pouco menos emotivo que o anterior, pelos próprios acontecimentos que abordava, mas ainda assim foi bastante consistente e com um desenrolar muito fluido.

Em King's Landing, vivem-se os acontecimentos despoletados pela morte do Rei Robert Baratheon. Ned está preso e tem uma conversa com Varys, que gostei muito de ver. Entretanto, tanto Arya como Sansa tentam sobreviver como podem. A cena inicial de Arya com Syrio está muito bem feita e confesso que a enorme coragem do Bravosii me deixou uma lagriminha no olho. Por outro lado, a Sansa tem-me deixado relativamente indiferente - nem neste episódio, em que era suposto sentirmos pena dela, me cativou muito.

Na Muralha: já tinha falado disto antes, e a sensação começa a adensar-se. Há ali qualquer coisa na personagem do Jon Snow que não me convence. Pode ser o actor, as cenas que lhe dão (ou as que não lhe dão), o argumento, as minhas expetativas pessoais... ou um mix de tudo isto. Sinto que não está ali o meu "Jon", aquele que eu conheci nos livros e tanto admirei. Muita da força da personagem e do que cativa o leitor está nos seus pensamentos, nas suas angústias pessoais, na sua força interior. E acho que todas estas coisas não passam bem para o ecrã se apenas os acontecimentos presentes no livro forem apresentados. Penso que a personagem beneficiaria de algumas cenas adicionais - e quando penso naquelas em que entrou, como por exemplo, a famosa conversa com Sam, percebo que essa foi uma das minhas preferidas com a intervenção de Jon. Espero que os produtores e argumentistas ponderem essa opção na próxima temporada.

Quem esteve em alta neste episódio foi o Richard Madden, no papel de Robb Stark. Nos livros, nunca foi personagem que me cativasse muito (e muito disso acredito dever-se a não ter capítulos POV), mas na série está realmente a destacar-se. Richard Madden é convincente no papel e é um menino bonito que promete arranjar muitas fãs :) Fico curiosa por ver como se irá sair em acontecimentos futuros.

Das personagens novas que foram apresentadas neste episódio, gostei muito de ver Greatjon Umber (o aliado dos Stark que perdeu os dois dedos) e Shagga, que acompanha Tyrion ao acampamento do pai. Aliás, nota-se em detalhes destas duas personagens que o episódio foi escrito por Martin - como um piscar de olhos aos fãs.

Outro actor que merece ser elogiado é Jason Momoa, no papel de Drogo. A cena nova em que luta contra um Dothraki e arranja uma ferida enquadra-se muito bem na história apesar de ser nova e foi mais uma demonstração de que o actor foi muito bem escolhido para o papel.

Agora, resta esperar pelo episódio da próxima semana - que irei ver com um pacote de lencinhos de papel ao lado :(

8/10

Categories: ,

12 Responses so far.

  1. Como já te tinha dito, concordo plenamente com as tuas opiniões sobre Jon/Kit e Robb/Richard. O Jon da série não tem a densidade do "nosso" Jon dos livros e não consigo apurar de quem é a culpa. O actor parece-me um pouco inexpressivo... Em contrapartida, o Robb da série é muito mais maduro e interessante que o dos livros, mas penso que isso se deve ao facto de nos livros, na maioria das vezes, o "vermos" sob a perspectiva da mãe.
    Um excelente episódio, com um ritmo alucinante, sem momentos parados e onde, provavelmente devido ao argumento de Martin, que conhece muito bem as suas personagens, estas aparecem melhor construídas e coerentes.

    Xanoquita

  2. Célia says:

    Sim, acabamos por observar o Robb pelos olhos da Catelyn que, apesar de ser uma mulher algo fria, não deixa de ser mãe e, logo, tem a opinião deturpada. Sem dúvida que é uma mais-valia para a personagem ter mais liberdade na série :)

    Quanto ao Jon, pois... concordo em certa medida com a inexpressividade do Kit. Mas a verdade é que naquela cena com o Sam que refiro no post, daquela conversa sobre mulheres, acho que ele realmente brilhou e mostrou do que é capaz. Eu estou mais inclinada para o facto de a personagem não sair favorecida pelo facto de as suas cenas estarem praticamente a ser as do livro. Mas vamos ver :)

  3. Ric says:

    De certo modo também concordo quando dizem que o Jon do livro não é o Jon da serie. Mas a verdade é que os meus amigos que não conhecem os livros adoram o Jon por isso, em certa medida, penso que se calhar a sua representação não esta ma ou razoavel. Nos, leitores dos livros, é que devemos ter posto nele grandes expectativas... :s

  4. Célia says:

    Ric, é verdade. Esta "frustração" não existiria se não tivesse lido os livros e tivesse criado determinadas expectativas. Às vezes posso parecer um bocado injusta ou demasiado exigente, mas é, acima de tudo, porque adoro esta história :)

  5. Eu confesso que desde o início que chamo, meio a brincar meio a sério, ao Jon/Kit um erro de casting. A verdade é que nunca tinha pensado que o Jon seria um personagem tão difícil de transpôr para a série, mas quanto mais vejo mais me apercebo disso. Por um lado é claramente prejudicado pelo facto de nos livros praticamente o vermos apenas pelos seus POV's, bastante introspectivos... Mas por outro, acho que o actor tb não está a ajudar =\ É pouco expressivo, e fala "para dentro" e fica-se com a ideia de que o Jon é uma pessoa que não se impõe, coisa que ele é. Devia ter recebido mais cenas extra, para construir a personagem, como foi feito com outras.

    Concordo que na série o Robb está a ter outro dinamismo. Agora que o mencionaste, acho que é mesmo porque nos livros ele é sempre visto do ponto de vista da mãe. E por vezes até era descrito que ele estava cheio de confiança e maturidade ao lidar com os homens, e depois quando ficava sozinho com a mãe "amolecia".

    Estou a adorar o crescimento de algumas personagens, muito pelo que os actores fizeram delas (Viserys, Robb, Mindinho). Não me canso de dizer, excelente casting este.

    A cena da Sansa ter ido ter com a Cersei para lhe contar os planos de "fuga" para Winterfel, nos livros surge depois, na "cabeça" da Sansa, em retrospectiva. Talvez ainda apareça. Gostava, para toda a gente saber a parvalhona que a miúda é! :P

  6. Em primeiro lugar, gostei bastante deste episódio. A "coisa" aqueceu e acho que a série está "au point"!
    Um episódio ao nível dos anteriores ... como bem disseste no início, não davas notas maiores que 7 porque achavas que os melhores episódios ainda estavam para vir ... e com toda a razão :)

    A única nota em relação aos livros acaba por ser o "speed" com que se passa a deslocação de Tyrion entre o Eyre e o local de reunião das forças de Lorde Tywin e a convocação e deslocação para sul de Robb com os vassalos de Winterfell. No livro acabamos por ter mais tempo para acompanhar o desenrolar desta preparação para a guerra ...

    Gostei particularmente da cena dos Dothraki ... O detalhe do ferimento é essencial para o que virá (mesmo tendo sido com uma seta...) e o aparecimento da feiticeira Mirri Maz Duur também ...
    Realmente este foi um episódio à George R.R. Martin ... não escapou nenhum detalhe :)

    Hmmm, e como falas em lenços de papel, presumo que teremos algo no espigão no episódio da próxima semana ... será?

  7. Célia says:

    Coitada da Sansa, parece que ninguém gosta dela! :D
    Não é a minha personagem preferida, mas é daquelas de que aprendi a gostar com o passar do tempo. Uma coisa de que raramente se fala é ela ser a única miúda Stark que ficou sem o seu lobo e, mal ou bem, aprendeu a sobreviver.

    De facto, há personagens com um excelente desenvolvimento devido aos actores, que acabam por nos fazer apreciar mais as personagens. Acrescento à tua lista o Varys :)

    Em relação ao Jon, completamente de acordo em relação às cenas extra, como tinha dito. Também estou de acordo quanto à imagem que o actor dá à personagem - de facto, parece uma cãozinho abandonado, parece faltar aquela força interior. Bem, espero que entretanto mude para melhor :)

  8. Célia says:

    Rodrigo, concordo contigo quanto à rapidez com que as personagens se deslocam. Acrescento aí a rapidez com que a Catelyn foi do Eyrie para o acampamento do filho. Mas de certo modo, compreendo que não possam gastar muito tempo com viagens que não acrescentariam grande coisa...

    E sim, o próximo episódio chama-se "Baelor" - deduzo qual vai ser a cena final :(

  9. Roxie says:

    Sendo o Jon a minha personagem preferida nos livros, não posso deixar de concordar com tudo o que tem sido dito quanto à personagem de Jon e também à de Rob na série. Aliás, penso que o actor que desempenha o papel de Rob teria sido muito melhor aproveitado como Jon...

  10. Becky says:

    Achava que o R.R Martin estava escrevendo todos os episódios da séries. Então ele não é roteirista?
    Hehehe, perdão minha ignorância

  11. Célia says:

    Roxie, é um exercício interessante, esse de imaginar o Jon com outro actor... Se não me engano, um dos actores da série que fez o casting para o papel foi o Finn Jones, que depois acabou por ficar com o papel de Loras, o Cavaleiro das Flores.

    Becky, só mesmo o episódio 8 foi escrito pelo GRRM. Todos os restantes tiveram outros escritores, apesar de muitos dos diálogos serem retirados a papel químico dos livros. Na segunda temporada, GRRM voltará a escrever um episódio, desta vez o 9.º, que se chamará "Blackwater".

  12. Cissa says:

    Mais um excelente e episódio e tal como tu vou ver o próximo com a caixa de klenex ao meu lado!!!

    Cada vez tenho mais vontade de bater quer na Sansa(ou Sonsa, como já "ouvi" alguém chamar-lhe;P) quer no Joffrey...ó personagens irritantes!!!!

Leave a Reply

Partilhar