Episódio 1x04 - Cripples, Bastards and Broken Things (Série vs. Livro e opinião)

Série vs. Livro 
Este episódio cobre os acontecimentos presentes nos capítulos 25 (parte) a 30, e o 37 (da Dany). O episódio inicia-se com um sonho de Bran, que depois acorda e é chamado à presença de Tyrion. O sonho com o corvo dos três olhos ocorreu antes de Bran ter acordado do coma em que se encontrava, e era bastante mais desenvolvido, mas já não foi mau terem aludido a esse aspecto aqui, brevemente.

A cena no Salão de Winterfell está condensada ao essencial, já que nos livros a dada altura o pequeno Rickon irrompe pelo Salão adentro com os três lobos, que atacam Tyrion. Também aqui ainda nada é dito quanto ao facto de não haver notícias de Benjen Stark, após a sua incursão para além da Muralha. A cena entre Tyrion e Theon Greyjoy é nova e pretende que o espectador perceba um pouco melhor da posição de Theon na casa dos Stark, assim como o que o levou lá.

Na Muralha, a cena em que Sam é introduzido aos recrutas está bastante fiel. A entrada dos Dothraki em Vaes Dothraki apresenta uma cena em que Dany e Jorah discutem as possibilidades dos lutadores nómadas contra os exércitos de Westeros, como acontece no livro de uma forma mais desenvolvida. A cena entre Viserys e Doreah é nova e introduz alguns detalhes interessantes sobre os dragões. Relembro que alguns dos nomes dos dragões que são referidos aqui vêm do capítulo em que Tyrion ruma à Muralha e fala sobre o livro que está a ler, acerca da história de Westeros.

Mais uma cena nova, entre Sansa e Septa Mordane. Ajuda a perceber um pouco os receios da jovem, e serve para saber um pouco mais sobre a história de Westeros. Toda a secção da reunião do Conselho e da posterior conversa entre Ned e Pycelle estão muito fiéis aos acontecimentos do livro, bem como a conversa entre Ned e Arya.

A cena entre Jon e Sam, na qual este último fala sobre a sua história é bem mais longa no livro. Ainda assim, aqui capta-se o essencial. 

Em King's Landing, mais cenas retiradas quase a papel químico do livro: a conversa entre Ned e Littlefinger e a visita de Ned à ferraria, onde conhece Gendry, o bastardo de Robert. A cena entre Jaime e Jory é nova e introduz mais alguma informação sobre os Greyjoy. 

Toda a sequência em que Jon e os amigos decidem não gozar mais com Sam e o "aviso" que fazem a Rast, com a companhia de Ghost, é mais uma retirada do livro. O mesmo se pode dizer em relação à cena intensa entre Dany e Viserys.

Outra cena nova é a que apresenta a conversa entre Sam e Jon sobre as mulheres. Bastante interessante a história de Jon que, apesar de inventada, permite que o espectador perceba o quanto o facto de ser bastardo afecta a sua vida.

Na secção do torneio surge a maior alteração deste episódio em relação aos livros: Sansa toma conhecimento da história de Sandor Clegane/Hound não pela boca do próprio enquanto a escolta aos seus aposentos, mas através de Littlefinger, que lha segreda ao ouvido e lhe pede discrição.

A conversa entre Cersei e Ned também é nova - pelo menos nesta fase da história. Eles realmente têm uma conversa a sós, mas mais à frente na história do livro. Não me recordo com exactidão se algumas das falas aqui presentes são retiradas dessa conversa.

Por fim, a cena em que Catelyn toma Tyrion como cativo com a ajuda dos aliados do seu pai é fiel ao livro.


Opinião Pessoal
Gostei deste episódio, mas foi o que gostei menos da série até agora. Para isso, contribuíram principalmente dois motivos:
1 - Excesso de informação introduzida de forma algo desequilibrada
2 - Alteração da cena em que a Sansa toma conhecimento da história do Hound, que passa a encaixar no problema do número anterior

Em relação ao primeiro, nota-se que várias cenas só existem neste episódio para "despejar" informação. Não é que essa informação não seja interessante - que o é - ou sequer importante para situar o espectador, mas achei que os casos em que estou a pensar (cena do Tyrion com Theon, do Viserys com Doreah e do Jory com o Jaime, por exemplo) tinham informação que não é essencial ao desenvolvimento presente do enredo e não têm grande utilidade para a história e muito pouca para o desenvolvimento das personagens. E depois, é demasiado óbvio que o estão a fazer... acredito que seja difícil encontrar o equilíbrio certo, mas o ideal é que essa informação fosse sendo introduzida de forma subtil, acompanhando o avançar do enredo e o desenvolvimento das personagens.

Quanto ao segundo, isto é mais uma questão de gosto pessoal, o que me pode levar a ser um pouco dura num assunto que admito não ser essencial ao enredo principal.  Mas o sub-enredo que segue Sansa e Sandor é um dos que mais me interessa nos livros e achei um bocado triste que uma cena importante para este desenvolvimento tivesse sido transformada num momento que roça a cusquice entre vizinhas e que acaba por parecer supérflua.

Apesar destes problemas, houve coisas de que gostei neste episódio. Uma delas é a mudança enorme do Jon Snow. Realmente, agora é cada vez mais o "meu" Jon, um rapaz atormentado pelo facto de ser bastardo, mas com um coração enorme. Gostei muito do actor que faz de Sam, que me parece ter apanhado bem o espírito da personagem. Julgo que li algures que a personagem funcionará algumas vezes como comic relief, mais do que nos livros, mas não acho isso necessariamente mau. E foi bom poder ver finalmente o Ghost de perto.

Neste episódio, o enredo da Muralha foi o que mais me interessou, com excepção da conversa de Alliser Thorne com Sam e Jon, que julgo ter-se estendido para lá do razoável. E sem mencionar que Benjen Stark está desaparecido - não faço ideia de quando o vão referir.

Outra coisa que continuo a adorar é o desempenho da jovem Maisie Williams. Muito, muito bom. E as cenas dela com o Ned são adoráveis.

Gostei do que mostraram do torneio até agora, apesar de estar à espera que fosse um evento mais grandioso, mais cheio de gente - como a conversa sobre a falta de guardas na cidade poderia fazer supor. 

Gostei moderadamente das cenas dos Dothraki. Primeiro, alguém se esqueceu que o Viserys deveria ter lá chegado a pé. Depois, só um relance a Khal Drogo e o grupo nómada continua a parecer-me demasiado pequeno para um khalasar importante ao ponto de Viserys querer invadir Westeros com ele. A cena entre Dany e Viserys está muito bem feita, continuo a gostar especialmente do desempenho de Harry Lloyd.

Relendo o que escrevi, parece que tenho pouca coisa de positivo a dizer em relação a este episódio, mas sinceramente não era essa a ideia que queria passar. Houve mais aspectos positivos que negativos, e continuo a achar que está a ser bastante fiel ao livro, nas cenas que a isso se prestam, mas penso que as novas cenas foram aqui, na maioria, desinteressantes para o avançar do enredo. Espero que corrijam isso no futuro.

7/10

Categories: ,

6 Responses so far.

  1. Jorge says:

    Escreves muito bem! Concordo com tudo o que disseste. Também fiquei com essa impressão de demasiada informação em pouco tempo. Mas de resto esta a ser muito bom. Obrigado pelo blog!

  2. Célia says:

    Jorge, obrigada pelo comentário e pelo elogio ;)

  3. Inteiramente de acordo Célia e Jorge.
    Neste episódio houve "demasiada" vontade em abrir mais um pouco o enredo ao leitor/telespectador. E efectivamente, as trocas de cenas entre o livro e a série acabaram por retirar um pouco de entusiasmo às mesmas. Principalmente a "cusquice" (como dizes, e bem, Célia) entre o Mindinho e Sansa. No livro, o acompanhamento de Sandor Clegane a sansa é muito mais intenso, daí ter sido ele próprio a contar a história a Sansa, após se ter encontrado com esta num estado menos sóbrio (se a memória não me falha ...).
    Também a cena de abertura, o sonho de Bran, me parece um pouco deslocada nesta altura ... Pouco trouxe (para já) ao desenrolar da história ...
    Continuo a adorar o Tyrion :). É sem dúvida uma das minhas personagens favoritas (a par de Aria). Acho que a cena entre Tyrion e Theon foi bem "encaixada" pois permite que o telespectador se aperceba de que Theon está em "cativeiro", fruto de uma revolta do Greyjoy.
    Tinha na ideia que a conversa entre Cersei e Ned ocorre já depois do torneio e não antes ... e acabava com a célebre frase "when you play the game of thrones, you or you die". Creio eu ...

    Uma última nota para o fim do episódio. Acho que neste aspecto, a série tem estado 5 estrelas. Todos os episódios tem acabado de uma forma que nos deixa com "água na boca" para o próximo. E a forma como este terminou, achei absolutamente soberbo! A cara do Tyrion estava ... como quem diz, mas que raio se passa aqui ?!? Espectacular!

  4. Célia says:

    Rodrigo, no livro só nos é mostrada uma conversa entre o Ned e a Cersei, precisamente a que inclui a frase que referiste. Mas é bem mais à frente na história, quando o Ned já descobriu o grande segredo e a confronta com isso. A minha dúvida é se a cena que apareceu neste episódio contém parte dessa tal conversa. Mas essa conversa deverá aparecer na série no momento certo, até porque já apareceram várias previews que mostram a Cersei a dizer a famosa frase, numa cena diferente.

    Tenho de concordar contigo quanto aos finais. E, se incluírem as cenas que estou a pensar, os finais dos próximos 2 episódios vão ser ainda melhores!

  5. Carla says:

    Olá!! Este episódio ainda é referente ao volume "A Guerra dos Tronos" ou "A Muralha de Gelo"?

  6. Célia says:

    Olá Carla!
    Os acontecimentos deste livro estão incluídos no "A Guerra dos Tronos". Só a partir do episódio 6 é que passamos para "A Muralha de Gelo".

Leave a Reply

Partilhar