Entrevista a George R.R. Martin

O escritor deu uma entrevista exclusiva ao site Blastr, no qual fala sobre a adaptação da sua história à TV. Aqui ficam alguns excertos do que disse:

"Sim, existem mudanças e ajustes, mas são mínimos", afirma Martin. "Estou convicto que o David, o Dan, e outras pessoas da HBO, estão a tentar pegar na minha história e trazê-la ao ecrã, o que, como sabem, nem sempre é o caso. Em alguns casos, compram o livro e as pessoas que contratam alteram tudo."

"É um mundo completamente novo. Ainda não vi nenhum episódio completo do Thrones, mas sei que têm algumas pessoas incríveis a trabalhar nos efeitos especiais e por isso espero que tenha um aspecto fantástico."

"Quando começámos a falar sobre isto, mesmo antes de ter sido dada a luz verde, o Sean Bean foi a nossa primeira escolha para o Eddard 'Ned' Stark e o Peter Dinklage para Tyrion. Eram duas personagens que sabíamos serem difíceis de conseguir [os actores], e ficámos encantados quando conseguimos ambos para esses papéis. Nunca tínhamos ouvido falar de alguns dos outros actores, mas vi as suas audições e algum do seu trabalho e, na maior parte, fiquei impressionado com o que vi. Mas um dos maiores triunfos são os três miúdos que conseguimos. A Maisie Williams [Arya Stark], a Sophie Turner [Sansa Stark] e o Isaac Hempstead-Wright [Bran Stark] são talentos incríveis. Foi muito difícil encontrar bons actores crianças. Normalmente, os miúdos são utilizados em sitcoms, o que significa que são bons a serem engraçados, mas estes são papéis seriamente dramáticos para crianças. Têm de ficar tristes, ter medo, e capturar três personalidades muito distintas. Tivemos muita sorte, e a Nina Gold, a nossa directora de elenco, merece todos os créditos por tê-los encontrado, porque este miúdos praticamente não fizeram nada antes."

Em relação ao episódio que escreveu: "O David e o Dan fizeram a distribuição inicial do que ficaria em cada episódio. Depois discutimos sobre que episódio eu escreveria, e eu fiquei com o episódio oito. Fiquei um pouco apreensivo quando o comecei a escrever, porque tinha passado uma década desde que tinha escrito um argumento, mas lembrei-me como o fazer... como andar de bicicleta, ou ter sexo."

Leave a Reply

Partilhar